fabiobenetti, 2019.  

  • Instagram - Black Circle

purgatório

Ao desconstruir uma obra de grande proporção, o artista plástico Fabio Benetti iniciou uma nova série que, em sua gênese, tinha a ideia de reutilizar o “lixo” da anterior, somando-o a outros materiais, também retirados do lixo do bairro do Bom Retiro, em São Paulo.

 

Lendo uma grande matéria na imprensa nacional sobre as consequências nefastas das Fake News, Fabio colou a capa da revista na parte  posterior da tela e passou a fundir o material que havia recolhido. Porém, ao avançar na execução das telas, sentiu que seria  uma produção um pouco mais densa do que usual. As obras passaram a ganhar outras camadas, algo com um “lixo” emocional depositado no inconsciente coletivo, essa espécie de lodo que a situação do país nos colocou a todos como cidadãos.

 

Enquanto assistia e vivia as dicotomias, os desentendimentos e o ódio gerados pela eleição do país, foi purgando artisticamente nessa série todos os sentimentos amalgados.

           

O resultado são 6 telas em grandes formatos, o conjunto impressiona pela densidade. As cores, desenvolvidas dentro do ateliê do artista, são sempre únicas e geram a sensação de que tudo que está neste mesmo plano emocional, em contraste com o aspecto tridimensional das telas.

Curadoria Rogério M. Martins